O bispo Jia Zhiguo, da Igreja Católica Romana, clandestina na China, foi detido por agentes da segurança pública, informou ontem uma fundação de defesa dos direitos da igreja.

Jia, de 73 anos e bispo da diocese de Zhengding, na província de Hebei, próxima a Pequim, foi detido ontem. Ainda não se sabe o motivo de sua detenção nem o local onde ele está preso, informou hoje a Fundação Cardeal Joseph Kun.

Segundo testemunhas, durante a detenção policiais disseram que Jia permaneceria preso 10 dias. Mas a informação não pôde ser confirmada.

Um porta-voz do escritório de assuntos religiosos de Zhengding, que não quis se identificar, disse à agência Efe, por telefone, que não conhecia Jia Zhiguo e que não sabia se ele tinha sido detido.

Jia foi ordenado bispo em 1980, após 20 anos na prisão. Ele permanecia sob estrita vigilância das autoridades chinesas e foi detido em 10 ocasiões desde janeiro 2004. Em sua casa vivem cerca de 100 órfãos deficientes.

A China rompeu suas relações com o Vaticano em 1951 e restringe os seguidores da fé católica à Igreja Patriótica, controlada pelo Partido Comunista da China, que não reconhece a autoridade do Papa.

No total calcula-se que há 12 milhões de católicos na China, divididos entre a igreja oficial e a clandestina.

Fonte: EFE