A Igreja Renascer em Cristo divulgou nota na noite desta quinta-feira na qual nega que o suplente de deputado federal Geraldo Tenuta Filho (DEM-SP), o Bispo Gê (foto), tenha contratado parentes de Sonia e Estevam Hernandes –fundadores da igreja– como funcionários “fantasmas”.

A irregularidade teria sido cometida quando Bispo Gê exercia o mandato de deputado estadual na Assembléia Legislativa de São Paulo, entre 2003 e 2006.

Nem a igreja nem o bispo comentaram a iniciativa do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Celso de Mello, que ontem determinou a abertura de inquérito para apurar as irregularidades.

“Especificamente com relação a detalhes do processo, não há comentário direto a ser feito, uma vez que os interessados acabam de saber, pela imprensa, da decisão do ministro Celso de Mello”, diz a nota.

Segundo a igreja, os advogados vão ter acesso ao processo ainda nesta semana.

Além de atender o pedido do Procuradoria Geral da República, Celso de Mello determinou ainda que os autos do processo sejam enviados para a Polícia Federal por 90 dias para a realização de diligências.

O Ministério Público acusa o Bispo Gê de ter contratado como funcionários “fantasmas” Felippe Daniel Hernandes, Fernanda Hernandes Rasmussen e Douglas Rasmussen, filho, filha e genro, respectivamente, dos fundadores da Renascer.

Na nota, Bispo Gê nega “enfaticamente” qualquer irregularidade nas contratações, pois todos trabalharam “muito” em várias regiões de São Paulo: “nas ruas, onde está o povo”. “Trabalharam não nas salas refrigeradas do Palácio Nove de Julho [sede da Assembléia], onde queriam unicamente encontrá-los”, diz o documento.

Segundo o bispo, há uma “forte” perseguição à Renascer, pois estão associando “qualquer” fato de “forma alarmista” para atingir “seus milhares de fiéis”, com “informações parciais e suposições absurdas”.

“Os milhares e milhões de fiéis não só da Renascer, mas de todas as igrejas evangélicas de todo o país, em constante crescimento e união, estão bastante atentos a este clima que se pretende criar”, finaliza a Renascer na nota.

Leia abaixo a íntegra da nota:

“Nota Oficial Bispo Gê (ex-deputado Geraldo Tenuta)/Igreja Renascer em Cristo

Sobre decisão do Ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal

Sobre o noticiário do Supremo Tribunal Federal, STF, que informa a determinação de abertura de inquérito para investigar irregularidades que supostamente teriam sido cometidas pelo ex-deputado estadual Geraldo Tenuta Filho, o Bispo Gê, Bispo primaz da Igreja Renascer em Cristo, informamos:

Especificamente com relação a detalhes do processo, não há comentário direto a ser feito, uma vez que os interessados acabam de saber, pela imprensa, da decisão do Ministro Celso de Mello. Os advogados buscarão, ainda esta semana, ter acesso aos autos.

De antemão, contudo, o ex-deputado Geraldo Tenuta, o Bispo Gê, nega mais uma vez enfaticamente qualquer irregularidade nas contratações citadas, uma vez que todos trabalharam, sim, e muito, nas várias regiões da Capital – nas ruas, onde está o povo, e durante toda a legislatura em que ele atuou na Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo. Trabalharam não nas salas refrigeradas do Palácio Nove de Julho, onde queriam unicamente encontrá-los. No momento certo, e quando instado pelas autoridades competentes, esses fatos serão facilmente comprovados.

O ex-deputado Bispo Gê responderá com tranquilidade às investigações e aguardará confiante as decisões judiciais. Não deixa, no entanto, de aproveitar para ressaltar e denunciar que está havendo uma forte perseguição à Igreja Renascer em Cristo, buscando associar qualquer fato de forma alarmista e de modo a atingir seus milhares de fiéis, com informações parciais, suposições absurdas e , ainda, sempre buscando atingir os líderes máximos da Igreja Renascer, o Apóstolo Estevam Hernandes, sua esposa, a Bispa Sonia, e os filhos do casal.

Os milhares e milhões de fiéis não só da Renascer, mas de todas as igrejas evangélicas de todo o país, em constante crescimento e união, estão bastante atentos a este clima que se pretende criar.

Igreja Apostólica Renascer em Cristo

São Paulo, 18 de outubro de 2007”

Fonte: Folha Online