O bispo de Bayonne, Marc Aillet, denunciou em uma mensagem pascoal divulgada nesta quinta-feira a “campanha de calúnias” organizada, em sua opinião, em torno dos casos de pedofilia no clero católico e destinada a “atacar a Igreja e sujar a figura do Papa”.

“Ninguém pode ignorar que a maior parte dos casos de pedofilia ocorrem no seio familiar e são atos de homens casados, e que muitas outras corporações, mais afetadas que a Igreja, não atraem tanto como nós a atenção da imprensa”, escreveu Aillet na mensagem, destinada a “todos os católicos da diocese”.

O bispo de Bayonnea reserva seu “primeiro pensamento às vítimas”, mas ataca depois os “fariseus” dos tempos modernos, (que) acusam a Igreja de Cristo, como aqueles para quem Jesus respondia: “quem estiver livre de culpa que atire a primeira pedra”.

“Ninguém se deixará enganar pela campanha de calúnias organizada para atacar a Igreja e sujar a figura do Papa, quando milhares de fiéis invadem nossas igrejas para confessar sua fé”, acrescentou.

Fonte: AFP