O bispo da cidade italiana de Pádua, Antonio Mattiazzo, expulsou neste domingo de uma igreja de sua diocese o jornalista que revelou o caso de um padre que teve um filho com uma moradora da localidade.

O fato, segundo a imprensa local, ocorreu em Monterosso de Abano, no norte da Itália, na paróquia de São Bartolomeu, que estava sendo visitada pelo bispo e da qual Sante Squotti foi pároco até largar a batina por ter se apaixonado por uma mulher e tido um filho com ela.

O caso de Squotti foi revelado por Gianni Biasetto, do jornal Mattino di Padova. Segundo informações, Biasetto estava hoje na igreja, junto com vários fiéis, quando o bispo, em voz alta, perguntou se entre os presentes estava o jornalista.

Biassetto contou a colegas de imprensa que, quando o bispo o identificou, aproximou-se dele, agarrou-o pelo braço e jogou-o na rua, dizendo: “Você não pode estar aqui. Aqui mando eu. Agora, saia. Este não é um lugar público”.

O repórter disse que se sentiu “humilhado” e que o bispo agiu assim por ele ter sido o primeiro a noticiar o caso do padre incasto e apaixonado.

“Minha única culpa, se a tenho, é ter feito meu trabalho e escrito a verdade”, acrescentou o jornalista. Até o momento, o bispo não fez comentário algum sobre o caso.

Fonte: EFE