O jornal polonês Rzeczpospolita acusou o monsenhor Stanislaw Wielgus (foto), arcebispo emérito da Varsóvia, de ter sido omisso diante de casos de pedofilia quando era bispo responsável pela diocese de Plock.

As denúncias dizem respeito a um padre pedófilo, descoberto no último verão pela polícia local e acusado de divulgar material pornográfico pela internet. Suspenso de sua igreja, o sacerdote teria sido encaminhado por Wielgus a cuidados especiais.

Outro sacerdote que trabalhou por anos no seminário e conhecido entre os clérigos por moléstias sexuais teria sido rebaixado por Wielgus apenas no verão passado e mandato a uma paróquia de província.

Outros casos estão sendo estudados pela procuradoria local contra a diocese de Plock, que teve um de seus diretores licenciados na última semana.

Em um comentário, Rzeczpospolita sugere que a revelação sobre Wielgus, que em 17 de janeiro renunciou ao cargo de arcebispo na capital polonesa depois que chegou a público seu passado de colaboração com o serviço secreto comunista, poderia provocar na Igreja polonesa uma crise semelhante à ocorrida nos Estados Unidos e na Irlanda depois dos escândalos de pedofilia.

Fonte: ANSA