O bispo católico Melanio Medina pediu ontem ao Ministério da Justiça do Paraguai que o investigue das acusações formuladas pelo presidente Nicanor Duarte (foto), que o apontou como mandante do assassinato de um sacerdote e o acusou do desvio de verbas destinadas a uma obra de caridade.

“Quero que a Justiça me investigue e que o presidente mostre as provas que diz possuir”, disse à imprensa Medina, bispo da diocese de “Misiones e Ñeembucú”.

Em uma série de ataques contra bispos e sacerdotes católicos, o chefe de Estado – de confissão protestante – deixou entender que Medina é o responsável pelo assassinato do padre Ciro Martínez, em novembro de 1997.

Atribuiu a ele, além disso, o desvio de verbas destinadas às obras de promoção camponesa, dirigida pelo padre.

Segundo Medina, as acusações de Duarte têm por finalidade envolver os representantes da Igreja Católica em seu discurso contra o ex-bispo Fernando Lugo, candidato às eleições presidenciais e que é apontado como favorito para ganhar o pleito no dia 20 de abril de 2008.

Duarte deve passar a faixa presidencial no dia 15 de agosto de 2008 e promove como candidata sua ministra da Educação, Blanca Ovelar.

O partido Colorado, no governo, monopoliza o poder há mais de 60 anos, 35 dos quais sob o ditador Alfredo Stroessner (1954/89), morto no exílio em Brasília no dia 16 de agosto de 2006.

Fonte: AFP