Na iminência da Quaresma, tempo que tem início nesta quarta-feira de cinzas, a Igreja Anglicana exorta seus fiéis a fazerem penitência, reduzindo as emissões de gás carbônico no ar: para ser um bom cristão, não é preciso renunciar ao chocolate ou praticar abstinência.

É melhor abaixar a temperatura do aquecedor ou apagar uma lâmpada de casa, deixando de acendê-la por 40 dias.

Essa é a idéia do bispo anglicano de Liverpool, Dr. James Jones, e do de Londres, Dr. Richard Chartres, que lançaram o “jejum de gás carbônico”, para atender às necessidades urgentes, de reduzir as emissões que destroem o Planeta, e proteger as comunidades mais pobres do mundo, que já sofrem com as devastadoras conseqüências das mudanças climáticas.

Os dois bispos redigiram uma lista, sugerindo 40 gestos “virtuosos” que os cidadãos podem praticar todos os dias da Quaresma. Por exemplo: renunciar aos sacos de plástico do supermercado e usar os velhos carrinhos ou cestas de papel ou vime; lavar a louça à mão; descongelar o freezer; inspecionar a casa e verificar se há perdas de calor; fazer compras no bairro, deixando o carro na garagem; fechar bem as torneiras, lavar roupa com a água a 30 graus, ao invés de 40, tudo isso nos faria economizar até 40% de energia.

Sugerem ainda que, aos domingos, seria bom celebrar um “dia de silêncio”, desligando rádio, TV e celular, e evitando usar o carro. “Faria muito bem ao espírito”, asseguram os bispos anglicanos.

“É tradição que os fiéis se privem de alguma coisa na Quaresma”, disse o bispo Jones. “Este ano, nós os convidamos a reduzir o consumo de energia.”

Fonte: Rádio Vaticano