O secretário-geral da Conferência Episcopal Boliviana (CEB), Dom Jesús Juárez Párraga, bispo de El Alto, afirmou que a Igreja sempre estará disposta a colaborar para a solução dos problemas nacionais, mas recordou ao governo e aos líderes políticos, sua responsabilidade em manter a unidade do país, deixando de lado interesses particulares.

“Eu acredito que é obrigação e responsabilidade do governo, dar o primeiro passo para solucionar esses problemas e é obrigação e é responsabilidade dos líderes políticos e sindicais despojarem-se dos próprios interesses e dialogar” _ disse o prelado.

Suas palavras se seguem aos protestos que, na última terça-feira, se registraram em seis regiões da Bolívia, e que mostram, mais uma vez, a tensão em que vive o país.

Quanto à Assembléia Constituinte, o secretário-geral da CEB lamentou que as pressões da oposição e do governo do presidente Evo Morales não tenham permitido atuar com liberdade, para que se possa redigir uma nova Constituição.

Dom Juárez Párraga disse ainda, que “a Igreja não pode fechar os olhos diante da realidade”, acrescentando que a instituição é parte da Bolívia.

Na terça-feira passada, as regiões de Santa Cruz, Chuquisaca, Pando, Beni, Cochabamba e Tarija foram palco de protestos contra o governo de Evo Morales, com choques entre opositores e partidários, apedrejamentos de veículos e outros atos de violência.

Fonte: Rádio Vaticano