O ministro Eduardo Lopes (Pesca) e o presidente do PRB, Marcos Pereira, distribuíram convites em Brasília para a inauguração do novo megatemplo da Igreja Universal, em São Paulo.

Nas últimas duas semanas, Lopes usou o cargo para marcar encontros com colegas da Esplanada e com o vice-presidente Michel Temer. Pereira foi recebido por Dilma Rousseff no Palácio do Planalto. Os dois são bispos da Universal e falam em nome do fundador e líder da igreja, Edir Macedo.

A visita dos dois bispos entrou na agenda oficial de Temer da última terça-feira (24). Na semana anterior, o ministro da Pesca esteve nos gabinetes de César Borges (Transportes), Miriam Belchior (Planejamento), Neri Geller (Agricultura) e Marcelo Neri (Assuntos Estratégicos).

Marcos Pereira confirma que levou um representante da Igreja Universal ao gabinete de Dilma. “Como ele não tinha acesso a ela, eu pedi a audiência. Mas não participei da conversa. Fiquei só observando”, diz ele.

Eduardo Lopes afirma, via assessoria, que teve “encontros técnicos” com Temer e outros ministros para discutir assuntos de governo. Os convites para a abertura do templo, em 31 de julho, teriam sido feitos por pessoas que o acompanharam nas audiências.

[img align=left width=200]http://upload.wikimedia.org/wikipedia/pt/b/be/Templo-Salomao-IURD.jpg[/img]O Templo de Salomão está sendo erguido no Brás (zona leste de SP) e terá capacidade para 10 mil pessoas sentadas. Na semana passada, o ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD) visitou a obra e se disse “maravilhado com sua grandiosidade”, segundo o site da igreja.

O PRB tenta desvincular sua imagem da Universal, embora a maior parte de sua bancada seja de bispos e pastores. Em 2012, obreiros da igreja atuaram na campanha de Celso Russomanno a prefeito de São Paulo.

[b]Fonte: Folha de São Paulo[/b]