Secretário-geral da entidade evitou comentar decisão da campanha petista de entrar na Justiça pedindo direito de resposta à TV Canção Nova.

O secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Dimas Lara Barbosa, disse nesta sexta-feira, 8, que os bispos estão liberados para participar do debate sobre aborto que virou grande polêmica na campanha eleitoral. “Na sua diocese, o bispo tem o direito e o dever de orientar seus fiéis sobre temas da fé e da moral cristã”, afirmou. “Eles são livres para fazer o que achar que seja melhor”, acrescentou.

Em entrevista realizada na sede da instituição em Brasília, d. Dimas ponderou que a CNBB como entidade não entrará na discussão. A CNBB divulgou inclusive nota assinada por sua cúpula para reafirmar que não indica candidatos e lamentar que o nome da instituição e da Igreja tenham sido usados e manipulados ao longo da campanha.

Em relação aos bispos, d. Dimas ressaltou que eles nunca foram impedidos pela CNBB de participar desse debate. O religioso disse que a Santa Sé e o Direito Canônico não preveem uma legislação neste caso em relação ao bispos.

Questionado sobre se o debate em torno do aborto não está ofuscando discussões mais relevantes sobre educação e saúde, d. Dimas respondeu: “Eu acredito que o segundo turno está apenas no seu início e os candidatos não vão certamente se ater apenas a esse tema.”

O secretário-geral da CNBB evitou comentar decisão da campanha da petista Dilma Rousseff de entrar na Justiça pedindo direito de resposta à TV Canção Nova, emissora católica que, em um de seus programas, criticou a candidata. Ele disse apenas que a TV emitiu nota sobre o assunto.

[b]Fonte: Estadão
[/b]