Um tribunal de Alexandria condenou um blogueiro egípcio na quinta-feira por insultar o Islã e o presidente do Egito, Hosni Mubarak. A corte condenou o acusado a quatro anos de prisão por seus comentários publicados na Internet.

Abdel Karim Suleiman, 22, ex-estudante de direito que está preso desde novembro, foi o primeiro blogueiro a ser julgado em um tribunal do Egito por sua atividade na Web. Ele foi condenado por causa de oito artigos que escreveu desde 2004.

Grupos de direitos humanos e outros internautas acompanhavam o caso de Suleiman de perto e disseram que temem que a condenação defina um precedente legal que possa limitar a liberdade na Internet no Egito, o país árabe mais populoso do mundo.

“É um precedente perigoso porque vai impactar o único espaço livre disponível atualmente, que é a Internet. As acusações foram indefinidas e vagas”, disse o dono do blog “Rantings of a Sandmonkey” (http://sandmonkey.org/), que compareceu a audiência de julgamento.

Suleiman, um muçulmano e liberal, não negou ter escrito os textos e afirmou que eles meramente representaram suas opiniões. Seus advogados disseram que planejam apelar da decisão do tribunal e um membro da equipe de defesa afirmou que o julgamento foi injusto.

Em um de seus textos, Suleiman descreveu alguns dos companheiros do profeta Maomé como “terroristas” e comparou Mubarak a faraós ditatoriais que governaram no Egito antigo.

“Eu esperava que ele fosse condenado a uma sentença mais dura porque ele apresentou ao mundo uma imagem ruim do Egito. Há coisas que não se deve pronunciar, como religião e política. Ele deveria ter pego uma pena de 10 anos”, disse o advogado Nizar Habib, que participou do julgamento contra Suleiman.

Fonte: Reuters