Um suposto bruxo foi linchado por habitantes de uma comunidade rural do departamento do Beni, no norte da Bolívia, e a Polícia deteve oito pessoas acusadas de cometer o crime, informou ontem a Promotoria do Distrito.

O homicídio foi cometido na terça-feira, no povoado de Camiaco, cerca de 70 quilômetros ao sul da cidade de Trinidad, explicou o promotor Iver Vargas, encarregado da investigação.

Segundo Vargas, a vítima foi Vidal Morales, de 27 anos. Ele foi espancado, queimado e esfaqueado por seus vizinhos da comunidade Loma del Amor.

Até mesmo alguns parentes do suposto feiticeiro, entre eles seu sogro e um de seus primos, teriam participado do linchamento. Eles disseram que temiam os rituais de Morales.

O primo, Antonio Fernández, declarou aos jornalistas que a comunidade tinha tomado a decisão de matar Vidal depois de surgirem os indícios de que ele havia sido responsável pela morte de cinco moradores, entre eles seu próprio irmão e uma prima.

Os habitantes de Loma del Amor foram até Camiaco na terça-feira e entregaram o acusado às autoridades. Mas ele foi liberado por falta de provas.

Segundo o promotor, na Bolívia “a bruxaria não é um crime”.

Assim, os camponeses resolveram fazer justiça pelas próprias mãos para impedir que Morales supostamente continuasse prejudicando as pessoas com suas artes ocultas.

Os oito acusados do crime comparecerão nesta sexta-feira diante de um juiz de medidas cautelares.

Fonte: EFE