O cantor Bono Vox, líder da banda U2, se reuniu nesta quarta-feira à tarde com o presidente americano, George W. Bush, e com dirigentes dos países do G8 reunidos na cúpula de Heiligendamm, na Alemanha, para lhes pedir que apóiem a África financeiramente.

Bono estava acompanhado do cantor e percussionista senegalês Youssou N’Dour e de Bob Geldof, outro artista e ativista pela causa africana, em seus encontros em separado com Bush e sua mulher, Laura, o presidente francês, Nicolas Sarkozy, e os chefes de governo de Alemanha, Grã-Bretanha e Itália, Angela Merkel, Tony Blair e Romano Prodi, respectivamente, anunciou a Data, a organização co-fundada por Bono para lutar contra a pobreza e a aids na África.

“As pessoas têm de conhecer este lado dos Estados Unidos: que está à frente da comunidade internacional na luta contra a aids”, declarou Bono, de acordo com a nota da Data. O cantor do grupo U2 disse que não precisa “discursar” para o presidente americano, mas falou da “importância estratégica” que, segundo ele, essa questão tem na campanha presidencial, que já começou nos Estados Unidos.

O encontro faz parte do lobby da estrela do U2 para conseguir que os países mais ricos cumpram o compromisso com a África, adotado em 2005 na cúpula de Gleneagles, na Escócia, explicou a porta-voz da DATA, Kathy McKiernan. Na época, os países do G8 (Estados Unidos, Canadá, França, Grã-Bretanha, Japão, Itália, Alemanha e Rússia) se comprometeram a aumentar em US$ 50 bilhões anuais sua ajuda aos países em desenvolvimento em 2010, dos quais metade seria destinada à África.

Fonte: Terra