O serviço de inteligência britânico tentou adivinhar os planos do líder nazista alemão, Adolf Hitler, estudando o seu horóscopo, de acordo com documentos liberados pelos Arquivos Nacionais da Grã-Bretanha.

Um cidadão húngaro, Ludwig von Wohl, teria persuadido pessoas em cargos elevados na inteligência britânica de que ele poderia reproduzir as previsões do astrólogo pessoal de Hitler.

Wohl argumentou que se as autoridades em Londres soubessem quais os conselhos que Hitler, um taurino, estava recebendo, elas saberiam de seus próximos passos.

Mas o serviço de segurança britânico, MI5, advertiu que Wohl era um “charlatão”.

Figura controvertida Wohl, também conhecido como Ludwig de Wohl, era uma figura controvertida. Embora ele tenha sido considerado um “fanfarrão” e um “canalha” por alguns militares que o conheceram, outros sugeriram que se tratava de um homem extremamente astuto, com bom entendimento da forma de pensar de nazistas importantes.

Apesar de rejeitar suas alegações de pertencer à nobreza húngara, o MI5 esperava que Wohl pudesse fornecer informações sobre seus clientes entre personalidades influentes.

Mas o Executivo de Operações Especiais (SOE, em inglês), que organizava missões de sabotagem durante a Segunda Guerra Mundial, recrutou Wohl para seu setor de propaganda (SO2), dando a ele a patente de capitão e um uniforme do Exército.

Wohl adorava “desfilar” por Londres vestido de militar, segundo informações.

Em 1940, o SOE enviou Wohl em turnê pelos Estados Unidos com o objetivo de convencer um público cético de que Hitler poderia ser derrotado e que, por isso, os Estados Unidos deveriam entrar na guerra.

Sua missão foi considerada um grande sucesso pois suas palestras e entrevistas receberam publicidade significativa.

Mas só após o ataque japonês a uma base naval americana em Pearl Harbour, no Havaí, em dezembro de 1941, os Estados Unidos entraram no conflito como aliados da Grã-Bretanha.

Aconselhamento astrológico Wohl voltou para Londres e apresentou sua proposta para examinar os conselhos astrológicos dados a Hitler pelo suíço Karl Ernst Krafft. O húngaro alegou que, como Hitler se apoiava muito nas previsões de Krafft, os britânicos poderiam obter informações valiosas sobre seus pensamentos se soubessem quais os conselhos astrológicos que ele estava recebendo.

O plano empolgou algumas figuras de destaque na Grã-Bretanha, inclusive o Diretor de Inteligência Naval, almirante John Godfrey, que achou as decisões estratégicas erráticas de Hitler difíceis de entender.

O plano foi recebido com entusiasmo por membros do SOE e pelo Executivo Político de Guerra. Já os serviços de inteligência MI5 e MI6 ficaram horrorizados com a proposta.

“Um dos nossos agentes mais graduados comentou que não acredita que ninguém empregará de novo este charlatão perigoso”, disse um relatório do MI6.

Um outro agente do MI5 disse que nenhuma das previsões de Wohl tinha se realizado, além da que mecionava a entrada da Itália na Segunda Guerra Mundial, feita quando isso estava “muito evidente para qualquer um com o mais remoto conhecimento de questões internacionais”.

Historiadores dizem atualmente que Hitler não ligava para previsões astrológicas.

Todos os documentos liberados podem ser consultados nas dependências dos Arquivos Nacionais, em Kew, no oeste de Londres.

Fonte: BBC Brasil