O bispo de Chur (leste da Suíça), Vitus Huonder, criou uma comissão especial para apurar casos de “violação sexual na pastoral”.

Formado por um médico, um jurista, um psicólogo, um representante da cúria e outros seis representantes regionais nomeados pelo bispo, o grupo tem principalmente a função de ajudar as vítimas de casos de pedofilia envolvendo padres.

Huonder conclamou as vítimas a entrar em contato com a comissão, que então tomará as medidas cabíveis, que podem ir desde terapias à apresentação de queixa-crime ou a abertura de processo disciplinar da Igreja.

Nos últimos anos, vieram a público na Suíça várias denúncias de casos de pedofilia entre padres. O bispado de Lausanne, Genebra e Friburgo está investigando 28 casos – muitos já estariam prescritos ou os supostos autores dos crimes já teriam morrido. No começo do ano passado, um padre se suicidou em Neuchâtel (oeste da Suíça), após ser acusado de pedofilia.

Fonte: Swissinfo – Suiça