A regularização do templo é a condição final imposta pelo bispo Valdemiro Santiago para a Igreja Mundial apoiar o candidato José Serra (PSDB).

Por uma ordem expressa transmitida via Gilberto Kassab (PSD) aos vereadores da base governista, a Câmara Municipal deve aprovar amanhã, na Comissão de Constituição e Justiça e em primeira discussão no plenário, o projeto que regulariza um templo da Igreja Mundial em Santo Amaro, na zona sul de São Paulo.

A regularização do templo, que engoliu 187 metros da Rua Bruges de maneira ilegal, é a condição final imposta pelo bispo Valdemiro Santiago e pelo deputado federal José Rolim (PP) para a igreja ratificar seu apoio ao candidato José Serra (PSDB) e começar a indicar o voto ao tucano nos cultos.

A regularização do templo também enfraquece a ação do Ministério Público Estadual que pede a sua demolição. A votação da proposta foi confirmada ao Estado pelo líder de governo, Roberto Trípoli (PV). O governo municipal, porém, nega interferência na votação e diz que o projeto é legal.

[b]Fonte: Estadão[/b]