Um jovem baiano que veio a Alagoas como ajudante de caminhão, recebeu um convite para morar no Estado e alguns anos depois se transformou em pastor evangélico, doutor em divindade e bacharel em direito, será homenageado em sessão especial da Câmara Municipal, às 10 horas desta segunda-feira, 30, o título de cidadão honorário de Maceió.

Pastor Jonas Bispo Pereira, atualmente um dos líderes da denominação batista mais conhecido e admirado em Alagoas, receberá o título como reconhecimento ao trabalho que desenvolveu durante 25 anos dirigindo o Colégio Batista Alagoano. A homenagem, de autoria da vereadora Tereza Nelma, faz parte das comemorações dos 90 anos do colégio.

O homenageado chegou a Maceió ainda muito jovem, em 1962. Era ajudante de caminhão e de pedreiro; estava a serviço, fazendo a mudança do pastor José Guedes dos Santos, que tinha vindo da Bahia pastorear a Igreja Batista do Farol. Por providência divina, resolveu ficar aqui, trabalhando em serviços gerais no Colégio Batista.

– Se tivesse voltado para a Bahia, talvez ainda fosse ajudante de caminhão ou de pedreiro, como o meu irmão gêmeo. Mas Deus tinha planos diferentes para mim, como tem para a vida de cada ser humano! Atendi ao convite do pastor Guedes, fiquei; fui trabalhar no colégio. Lá, tomei gosto pelos estudos e concluí o 2° grau – lembra o homenageado.

Mesmo com pouco estudo, o jovem Jonas Bispo Pereira era crente e gostava de evangelizar, atividade que exerceu em algumas localidades da capital e interior do Estado antes de ser pastor. Em 1969 foi encaminhado ao Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil, no Recife/PE; concluiu o Curso de Bacharel em Teologia no ano de 1974.

Seu primeiro pastorado foi exercido na Igreja Batista do Pinheiro, em 1974. No mesmo ano assumiu a diretoria do colégio, onde permaneceu no cargo por 25 anos. Nos primeiros cinco anos trabalhava como voluntário, porque a instituição não tinha receita para remunerar seus dirigentes. Sobrevivia do que recebia como pastor do Pinheiro.

Um voto a Deus

As coisas melhoraram no colégio e em 1979 o pastor Jonas começou a receber salário de diretor. Fez um voto a Deus para trabalhar como pastor voluntário, sem remuneração, ajudando igrejas de sua denominação. Depois exerceu vários cargos públicos, inclusive, de chefe de gabinete da Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (SEEE).

O gosto pelos estudos não parou com a formação de bacharel em teologia; em 1977 foi cursar direito no Cesmac; concluiu em 1982. No mesmo período, em 1979, fez o curso de doutor em divindade na Faculdade de Teologia Filadélfia, no Recife/PE. De 1981 a 1983 e de 2000 a 2003 foi presidente da Convenção Batista Alagoana.

Aos 67 anos, o pastor Jonas Bispo continua exercendo atividades eclesiásticas e profissionais. É executivo do escritório da Convenção Batista Alagoana e vice-presidente da Ordem dos Pastores Evangélicos de Alagoas (OPEAL). Prega em igrejas da capital e interior sempre que é convidado e trabalha como assessor da SEEE.

– É a segunda homenagem que tenho a honra de receber da Câmara Municipal de Maceió; em 1999 fui agraciado com a Comenda Graciliano Ramos. Sou grato a Deus por tudo e aproveito a oportunidade para reafirmar meu compromisso de continuar servindo a Ele e a esta maravilhosa cidade com todas as minhas forças e lealdade – concluiu.

Fonte: Alagoas 24 Horas