Símbolos dos sexos masculino e feminino
Símbolos dos sexos masculino e feminino

Um popular site de crowdfunding on-line, um site de financiamento coletivo ou popularmente conhecido como “vaquinha on-line”, do Reino Unido suspendeu uma campanha iniciada por pais alertando professores e administradores sobre a “visão unilateral” de grupos que tentam promover políticas transgênero nas escolas.

O site Crowdfunder interrompeu a campanha Transgender Trend , formada por um grupo de pais “questionando a narrativa trans” e a ideologia de identidade de gênero sendo ensinada nas escolas de seus filhos.

Segundo o The Independent , o grupo vinha buscando doações para ajudar a produzir e distribuir um pacote de recursos para escolas em todo o país que informariam os professores sobre os perigos de adotar uma ideologia transgênero completa nas escolas.

Entre muitas coisas, o pacote diz aos professores que ser transexual é uma “situação biologicamente impossível”. Além disso, o pacote de recursos teria aconselhado o corpo docente de que as políticas de discriminação transgênero “podem não ser necessárias”.

“Fomos informados pelo @crowdfunderuk que nosso projeto foi suspenso, aguardando uma investigação mais aprofundada, devido a um ‘número sem precedentes de reclamações'”, o grupo twittou. “Todas as reclamações que vimos no Twitter são difamatórias.”

Uma tentativa de acessar a página de crowdfunding na tarde desta segunda-feira produziu uma resposta de “Página não encontrada”.

Em uma declaração ao The Christian Post, o Crowdfunder disse:

“O crowdfunder recebe até 200 novas idéias de projetos por dia de pessoas de todo o Reino Unido que querem ver mudanças em suas comunidades. Nós acolhemos o debate e colocamos questões sobre nossa sociedade, mas também entendemos nossa responsabilidade em garantir que projetos de crowdfunding estão agindo dentro da lei.”

“Até agora, mais de 196 pessoas apoiaram o projeto Transgender Trend Schools Education Pack. Foram arrecadadas £ 4.840 (mais de US$ 6.400), com 69 comentários de apoio postados em sua página.”

“No entanto, devido a um número sem precedentes de reclamações sobre o projeto, de acordo com nossas diretrizes de conteúdo e termos e condições, suspendemos o projeto enquanto investigamos o projeto ainda mais.”

De acordo com o The Sunday Times , a suspensão da campanha vem depois que os críticos do grupo afirmaram que seu pacote de recursos consistia em material de “discurso de ódio” e “transfóbico”. O guia do grupo foi rotulado de “uma edição moderna do [livro autobiográfico de Adolf Hitler] Mein Kampf”.

Uma organização que fez lobby contra o documento do Transgender Trend foi a instituição de caridade LGBT, sediada no Reino Unido, Stonewall, que classificou o documento como “perigoso”.

De acordo com o documento da Transgender Trend, a crença de que o “eu autêntico” é diferente daquele do corpo físico é uma “indicação de má saúde mental”, em que “o corpo se torna o inimigo”.

“A boa saúde mental também é caracterizada pela capacidade de aceitar a realidade”, afirma o documento.

“As escolas devem ser cautelosas ao dar direitos a crianças transexuais que não são oferecidas a outras crianças”, explica o documento. “Por exemplo, o direito de usar calças apenas para garotas que se identificam como garotos ou o direito de usar maquiagem ou salto alto para garotas auto-identificadas onde essas coisas são proibidas para outras garotas.”

O documento também aborda o tema das instalações segregadas por sexo afirmando que “as necessidades de uma criança transexual não devem superar as necessidades de outro grupo”.

O pacote de recursos acrescenta que os funcionários da escola não devem ser “manipulados” por ativistas políticos ou agências “promovendo sua própria agenda”.

“Desconfie de grupos, famílias ou indivíduos que desejam ditar políticas e práticas escolares para promover qualquer causa política / social específica”, explica o documento.

De acordo com o The Sunday Times, a Transgender Trend está avaliando a possibilidade de recorrer legalmente  após a suspensão.

Fonte: The Christian Post