Após meses de polêmica e discussões entre ministérios do país, o Campeonato Israelense poderá ter em todas as suas divisões jogos disputados no sábado, dias que normalmente é de descanso para o judaísmo.

Um comitê interministerial especial, estabelecido pela titular de Cultura e Esporte, Miri Reguev, recomendou a criação de um marco legal que facilite aos jogadores disputarem as partidas e, ao mesmo tempo, buscar soluções para aqueles que cumprem o preceito de guardar esse dia da semana.

O comitê é liderado pelo diretor-geral do Ministério, Yossi Sharabi, e inclui representantes da Associação de Futebol de Israel, da organização do campeonato, de apostas esportivas, do Ministério da Justiça, do sindicato de jogadores e outras organizações. Todos eles realizaram diversas reuniões nos últimos meses.

Em setembro, o assessor jurídico do governo israelense, Yehuda Weinstein, autorizou os clubes a disputarem jogos no sábado evitando uma paralisação que era especulada no país.

A caixa de pandora foi aberta em agosto, quando atletas da segunda divisão apresentaram um recurso contra a decisão de dirigentes da federação e organizadores da competição de passar a realizar jogos aos sábados, em vez de quinta-feira e segunda-feira, como era costume.

A medida respondia a interesses econômicos de patrocinadores e dos canais de televisão que detêm os direitos de transmissão. Segundo o comitê estabelecido pelo Ministério de Esporte, a situação até então vigente de evitar a todo custo que ocorressem partidas aos sábados era insustentável devido a várias lesões.

O comitê então analisou a situação e concluiu que se forem realizados investimentos para a melhoria das instalações esportivas e a construção de novos estádios será possível reduzir o número de partidas disputadas de divisões inferiores e de categorias de base aos sábados

[b]Fonte: EFE via ESPN[/b]