O cardeal Renato Martino, presidente do Conselho Pontifício Justiça e Paz, mostrou-se ontem a favor do uso pacífico da energia nuclear e que isto “também vale para o Irã”.

Martino, que esteve em Nápoles para um encontro inter-religioso sobre a paz, disse que o uso pacífico da energia nuclear “pode fazer bem à humanidade”.

O cardeal fez estas declarações à imprensa local comentando a reunião de hoje, em Roma, entre o alto representante de Política Externa e Segurança da União Européia (UE), Javier Solana, e o negociador iraniano para a questão nuclear, Saeid Jalili e seu antecessor Ali Larijani.

Segundo Martino, “tudo depende das intenções de quem administra” essa energia, o que vale “também para o Irã”.

A esse respeito, citou como exemplo a faca, dizendo que o instrumento pode ser usado para cortar o pão e também para matar.

Segundo o religioso, “não é a tecnologia que é boa ou ruim, mas o uso que lhe é dado”, o que, voltou a dizer, “também vale para o Irã”.

No dia 29 de julho, o Papa Bento XVI fez declarações sobre a energia nuclear. Na ocasião, o Pontífice disse que é “urgente” promover um “progressivo e estipulado desarmamento nuclear”, assim como favorecer o “uso pacífico e seguro” dessa tecnologia.

Fonte: EFE