O presidente do Conselho Pontifício para a Unidade dos Cristãos, o cardeal Walter Kasper, disse que a Turquia não pode entrar para a União Européia (UE) enquanto a liberdade de culto não for respeitada no país.

Segundo o cardeal, a integração da Turquia na UE não é possível no momento.”Falta um verdadeiro Estado laico que garanta a liberdade religiosa”, disse Kasper em entrevista ao jornal italiano “Corriere della Sera”.

O cardeal fez estas afirmações depois de o sacerdote francês Pierre Brunissen ser agredido na cidade turca de Samsun, no último domingo.

O religioso foi esfaqueado por um homem que sofre de transtornos mentais. Até o momento, a causa do ataque é desconhecida.

Em fevereiro, o sacerdote italiano Andrea Santoro foi assassinado com dois tiros em sua paróquia da cidade turca de Trebisonda.

Kasper disse que esses ataques acontecem em um contexto “de xenofobia”, e acrescentou que o aumento do fundamentalismo islâmico cria “um clima hostil para com os estrangeiros”.

No entanto, Brunissen recebeu alta e voltou para sua paróquia, onde afirmou ao jornal italiano “La Repubblica” que está bem e não guarda rancor de seu agressor.

O sacerdote disse ter recebido mostras de solidariedade das autoridades turcas, e destacou que trabalha há muito tempo para criar um “clima de amizade” com os muçulmanos.

Fonte: EFE