Uma carta em que Albert Einstein avalia a idéia de Deus como produto da fraqueza e qualifica a Bíblia como uma coleção de lendas “infantis” foi vendida em um leilão por mais de 200 mil libras (cerca de R$ 664 mil).

A casa de leilões londrina Bloomsbury informou hoje que a carta foi vendida a um colecionador após disputa acirrada. O preço de 207.600 libras, incluindo a comissão da casa de leilões, superou em 25 vezes o lance inicial. A Bloomsbury não identificou o comprador. O diretor-geral da empresa disse apenas tratar-se de um “apaixonado pela física teórica”.

O texto do prêmio Nobel era dirigido ao filósofo Eric Gutkind e datado de janeiro de 1954, um ano antes da morte do cientista. “Para mim, a palavra Deus não é mais que a expressão e o produto da fraqueza humana, e a Bíblia uma reunião de lendas nobres, mas primitivas, que são de todo modo bastante infantis”, pontua Einstein na carta.

Segundo especialistas, a carta apóia o argumento de que o físico tinha uma visão complexa e agnóstica da religião. Apesar de rechaçar a religião organizada, Einstein se referiu em alguns momentos a uma força espiritual. O legado mais famoso de Einstein é a teoria da relatividade restrita, segundo a qual uma quantidade pequena de matéria pode desprender enorme quantidade de energia. A teoria mudou o rumo da física, permitiu previsões sobre o espaço e abriu caminho para o controle da energia nuclear.

Fonte: A Tarde Online