Um casal cristão foi espancado até a morte no Paquistão por uma multidão por supostamente profanar o Alcorão, de acordo com os primeiros relatos da polícia local.

Os dois foram mortos por uma multidão na cidade de Kot Radha Kishan, na província de Punjab do Leste, e seus corpos foram queimados em um forno de tijolo, onde ambos trabalhavam.

O casal, identificado como Shahbaz Maseeh, 26 anos, e sua esposa Shama Bibi, de 24. De acordo com a emissora de TV americana NBC, cerca de 35 pessoas teriam participado do linxamento.

Um oficial de segurança disse a polícia local que tentou salvar a dupla, mas ele ficou claramente em em desvantagem diante de uma multidão enfurecida. Shahbaz Sharif, alto funcionário da província, ordenou uma investigação sobre o episódio.

Esse é ataque o mais recente alvo minorias no Paquistão por blasfêmia. Sob as leis locais, qualquer pessoa acusada de insultar o Islã ou o profeta Maomé pode ser condenada à morte. No entanto, cidadãos comuns se tornam vigilandes das leis por conta própria, mesmo quando as acusações não são comprovadas.

[b]Fonte: O Globo[/b]