Depois de cometer crimes no Espírito Santo e em Cabo Frio, um casal usava uma igreja para não levantarem suspeitas sobre o passado. A história desvendada pela equipe da 119ª DP (Rio Bonito) e culminou com a prisão de Adonirã Judson Pereira Gomes, de 35 anos, e sua esposa Edimara Coutinho de Souza, de 30.

Um dos crimes cometidos pelo casal, segundo mandado de prisão expedido pela Vara Criminal de Cabo Frio, foi o sequestro de um familiar da tesoureira de uma agência do Banco Itaú de Araruama, em 2007. Com o golpe, o banco foi lesado em R$ 720 mil e a tesoureira em mais R$ 20 mil, além de joias e outros pertences pessoais.

De acordo com o delegado José Pedro Costa da Silva, Adonirã fugiu do presídio de Cachoeiro de Itapemirim, no Espírito Santo, em 2006, tendo contra si dois mandados de prisão, além de já ter sido responsabilizado criminalmente por crimes de receptação, porte de arma, formação de quadrilha e estelionato.

Eles foram presos na tarde de quarta-feira, em frente à Igreja Pentecostal Ministério Casa da Unção Independente Vila Cortes, no Parque das Acácias, Rio Bonito. Segundo a polícia, para darem vida ao disfarce, Adonirã exercia a função de auxiliar de pastor e Edimara era uma das organizadoras do grupo de oração que o casal mantinha na própria casa, em Rio Bonito.

Fonte: Extra online