O casal de evangélicos Ana Lúcia Reis, 41 anos, e José Costa Conceição, 62, foi assassinado com vários tiros na cabeça, na madrugada de ontem, em Valéria. A polícia suspeita que o autor do duplo homicídio é Luciano dos Santos, com quem Ana Lúcia teve um relacionamento tido como conturbado há cerca de dois anos.

O crime foi praticado na Rua Petronília Dércia, quando ambos retornavam de uma vigília em uma igreja evangélica do bairro. O assassinato causou comoção e surpresa entre os moradores, que consideravam Ana Lúcia e Conceição pessoas sem inimigos e sem qualquer vínculo com a criminalidade. Uma das vizinhas, que disse se chamar Fernanda, afirmou que ambos “eram pessoas pacatas, que não se envolviam com a vida de ninguém e passavam a maior parte do dia nas igrejas do bairro”.

Uma equipe do Serviço de Investigação (SI) da 8a Delegacia (Centro Industrial de Aratu) descobriu que Ana Lúcia teve um relacionamento anterior com Luciano dos Santos. Pesquisando nos arquivos policiais o nome de ambos, chegou-se a uma queixa crime de Ana Lúcia, em 2006, na Delegacia de Tóxico e Entorpecentes (DTE) contra Luciano, acusando-o de agressões físicas.

Na ocasião, o sargento Cristóvão de Jesus, da 44a Companhia Independente de Polícia Militar (PM), dirigiu-se com uma guarnição à casa do casal, em um beco situado atrás do Hospital Salvador, na Federação, e encontrou no interior um prato com cocaína e sacos para empacotar drogas. Santos havia fugido antes da chegada dos policiais.

Os agentes também suspeitam que o mesmo homem tenha tido participação no assassinato do filho de Ana Lúcia, em 2006. O atual companheiro da vítima era aposentado, enquanto ela era dona de casa. A hipótese de crime de execução é corroborada pelo fato de que o casal estava de posse de R$750, que não foram roubados pelo assassino. Até o fechamento desta edição, a polícia não havia encontrado o suspeito pelo duplo homicídio.

Fonte: Aqui Salvador