Os ex-governadores do Rio de Janeiro, o casal evangélico, Rosinha e Anthony Garotinho (PMDB) e o deputado federal Geraldo Pudim (PMDB-RJ), entraram com agravo de instrumento para obter o julgamento, pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), de recurso especial contra pagamento de multa e pena de inelegibilidade por três anos.

De acordo com o tribunal, eles pedem a reforma da decisão do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Rio de Janeiro, que os condenou por suposto abuso de poder político e prática de conduta vedada a agente público.

O TRE-RJ aplicou a multa máxima prevista na lei, de R$ 100 mil Ufir, a cada um dos políticos do PMDB fluminense e os declarou inelegíveis por três anos, a contar da eleição de 2006, ao julgar ação por suposto abuso de poder político e conduta vedada a agente público, em julho deste ano.

Segundo denúncia, o casal Garotinho teria prometido asfaltar ruas no município de Sapucaia (RJ), em troca de apoio eleitoral ao então candidato a deputado federal Geraldo Pudim.

Fonte: Última Instância