Josh Canfield e Reed Kelly, dizem que sempre foram sinceros sobre seu relacionamento com os líderes da congregação.

O casal gay que colocou a Igreja Hillsong no olho do furacão recentemente voltou a afirmar que os líderes da denominação sabiam sobre sua homossexualidade e relacionamento de longa data.

Josh Canfield e Reed Kelly, que participavam do ministério de louvor da filial da igreja em Nova York, ressaltaram que sempre foram sinceros sobre seu relacionamento com os líderes da congregação: “Temos sido abertos e francos sobre o nosso relacionamento desde o início”, disse a dupla, em um texto publicado nas redes sociais, contradizendo a postura da denominação.

No ápice da polêmica, o pastor fundador da Hillsong na Austrália, Brian Houston, precisou emitir uma nota oficial sobre o assunto, negando que a igreja apoiasse o casamento gay, e alertando que a dupla já não participava mais do ministério de louvor em Nova York.

Canfield e Kelly se tornaram celebridades instantâneas após participarem de um reality show chamado Survivor San Juan del Sur, onde falavam abertamente sobre sua relação. Antes, porém, já haviam construído carreira como atores em musicais da Broadway.

Agora, com a repercussão do caso, Canfield e Kelly disseram que se manterão frequentadores da igreja como representantes dos “cristãos gays”, e como interlocutores da comunidade LGBT junto à liderança da denominação.

Para eles, seu afastamento das atividades foi “frustrante e um pouco agressivo”, já que a notícia sobre eles terminou “interferindo tão facilmente com o diálogo saudável e estável” que vinham mantendo com a Hillsong a respeito da homossexualidade e do relacionamento deles.

De acordo com o Huffington Post, o casal reafirmou que Canfield trabalhou com a Hillsong por oito anos como “diretor do coro, diretor vocal, e parte da equipe de adoração”, que Reed também era membro do coral, e que o pastor Carl Lentz, que dirige a igreja em Nova York, sabia que eles haviam noivado, assim como Brian Houston.

[b]Fonte: Gospel +[/b]