A bispa Sônia Hernandes e o apóstolo Estevam Hernandes, fundadores da Igreja Renascer em Cristo, deverão pagar uma multa por entrarem nos Estados Unidos com dinheiro não-declarado. A penalidade está prevista no acordo assinado nesta sexta-feira entre os advogados que defendem o casal e os promotores norte-americanos durante audiência realizada hoje no tribunal federal de Miami.

Os termos do acordo foram divulgados na tarde de hoje pela assessoria da igreja. Além da multa, o casal Hernandes deverá passar por um período chamado “probation”, provavelmente de um ano, no qual se compromete a não violar qualquer lei.

O acordo assinado hoje foi apresentado ao juiz Frederico Moreno, que marcou a sentença para o dia 17 de agosto. Até lá, enquanto o juiz analisa os termos do acordo e os documentos apresentados, Sônia e Estevam continuarão cumprindo prisão domiciliar em Miami.

Segundo a assessoria da Renascer, o acordo não prevê pena de prisão a Sônia e Estevam, mas evitará que eles sejam levados a júri popular, pois assumiram a culpa.

No início de janeiro, Sônia e Estevam foram presos pela polícia americana acusados de entrarem nos Estados Unidos com dinheiro não-declarado. Segundo a polícia, eles estavam com US$ 56 mil (em espécie), mas declararam à alfândega que não possuíam mais do que US$ 10 mil.

A multa prevista no acordo pode ser no valor total ou parcial da quantia que eles entraram nos Estados Unidos.

Segundo a assessoria da Renascer, o casal prefere não se manifestar sobre o caso e aguardará o pronunciamento do juiz “com serenidade e a confiança de sempre em seus atos”.

Fonte: Folha Online