Casal de pais entrou na justiça depois de tentar tratamento de filho com transtorno de gênero.

Depois de proibir terapia de conversão gay através de determinação lançada em agosto, o governador de Nova Jersey, extremo leste dos Estados Unidos, foi processado por um casal ao ter ferido os direitos constitucionais da liberdade de expressão, de acordo com a ação judicial.

No processo, os familiares argumentam que o governo local não deve negar a oportunidade de encontrar uma solução para ajudar a resolver conflitos entre seus valores morais e religiosos, além de “crises de atração pelo mesmo sexo, de comportamento ou de identidade”.

A decisão do casal de pais, de entrar com o processo contra o governador Chris Christie, veio depois que os dois ficaram impedidos de encontrar um meio de oferecer um tratamento ao filho de 15 anos de idade, para mudar sua tendência homossexual.

A ação judicial aponta que o jovem John Doe descobriu o seu “transtorno de identidade de gênero” quando ele tinha cerca de nove anos de idade, o que acarretou a pensamentos de suicídio e depressão, por não conseguir se identificar com o sexo masculino.

A disposição do rapaz aumentou quando começou a conversar com uma assistente social para discutir seus impulsos homossexuais, e recebeu a orientação para passar por um tratamento com um psicoterapeuta licenciado, recomendação que não pôde ser seguida devido a determinação do governo local.

“John Doe tem uma crença religiosa sincera e bem definida, e convicção de que a homossexualidade é errada e imoral, e ele gostaria de mudar este fator, pois seus conflitos indesejáveis de atração pelo mesmo sexo e confusão de gênero são contrários aos seus valores religiosos, fundamentais para ele”, resume o processo.

Os defensores da proibição indicam que aqueles que têm a intenção de procurar aconselhamento para homossexualidade de seus filhos podem visitar um conselheiro licenciado, com um membro do clero. No entanto, os pais argumentam que psicoterapeutas registrados têm um ponto de vista limitado sobre homossexuais.

A expectativa agora é que o processo resulte na mesma decisão dada a um caso semelhante, quando uma organização cristã processou o governo de Nova Jersey pelo direito da terapia de conversão gay e teve a resposta de que cada indivíduo “pode procurar aconselhamento com um profissional licenciado”.

Nova Jersey é o segundo estado norte-americano a assinar uma lei que proíbe terapias de conversão gay. Anteriormente, a Califórnia promulgou uma lei quase idêntica confirmada pelo Tribunal de Apelações do Nono Circuito da região.

[b]Fonte: The Christian Post[/b]