Estevam e Sonia Hernandes aparecem nos três telões instalados na sede da Igreja Renascer em Cristo, em São Paulo (foto) pedindo aos fiéis que mantenham a obra da igreja. Apóstolo se compara a Jesus e a São Paulo e afirma que ele e a mulher só foram condenados a prisão nos EUA por causa da Renascer.

A bispa Sonia Hernandes aparece chorando, toda vestida de preto. Ela fala diretamente dos EUA, dois dias após a Justiça norte-americana condená-la a 140 dias de reclusão, mais cinco meses de prisão domiciliar. Os cerca de 1.700 fiéis batem palmas, mas não gritam palavras de ordem como “bispa, eu te amo”, que ressoou durante a Marcha para Jesus, em junho.

Sonia está com a voz embargada e passa o microfone para o marido, o apóstolo Estevam Hernandes, condenado a igual pena e pelo mesmo crime: conspiração para contrabando de dinheiro e contrabando de dinheiro. São 11h10 de ontem.

O apóstolo fala por uma hora e meia. Não dialoga com o público e é difícil dizer (nem a organização da igreja confirma ou desmente) se entrou ao vivo ou se foi uma gravação.

Hernandes pede aos fiéis que ajudem a manter a igreja (não fala em dízimo ou doações), compara o processo judicial nos EUA com a perseguição a Jesus Cristo, sugere que sua prisão fará aumentar o número de seguidores da Renascer, tal como aconteceu com os primeiros cristãos depois da prisão de São Paulo, e repete que deixou a carreira de executivo de sucesso, a pedido de Deus, para fundar uma igreja.

“Estamos sendo martirizados. Se não fosse o apóstolo Estevam e a bispa Sonia, a sentença do juiz seria diferente.”

Os fiéis aplaudem, alguns choram. Mas ninguém, nem os funcionários do templo, ostenta camisetas com frases de apoio aos fundadores.

Sonia volta ao telão e reforça as palavras do marido, chorando: “Estamos sendo martirizados para que vocês sejam abençoados”. Estevam diz que está preso porque Deus quer que ele converta os presos dos EUA. E anuncia que vai escrever um livro sobre o tempo na cadeia.

Antes de terminar sua pregação, alerta os fiéis para que não acreditem na mídia – “urubus”, define ele- porque ela pode estar guiada pelo demônio. Hoje, ao meio-dia dos EUA, Estevam começa a cumprir sua pena. Quando o apóstolo sair da prisão, a bispa vai para a cadeia. Sonia diz que continuará pregando via telões enquanto estiver em casa.

No Brasil

O casal é acusado pelo Ministério Público de São Paulo de lavagem de dinheiro, estelionato e falsidade ideológica.

Foragidos desde o final de novembro de 2006, obtiveram uma liminar revogando o pedido de prisão preventiva. Eles viajaram para os Estados Unidos no dia 9 de janeiro deste ano. Foram presos ao chegar ao país por declarar que não carregavam mais de US$ 10 mil. Eles portavam US$ 56 mil.

Antes da aparição do casal Hernandes, o deputado estadual e bispo José Bruno (DEM), que responde provisoriamente pela Renascer no Brasil, guiou o culto. Ele anunciou o dia de ontem como um dos mais tristes da igreja. Leu testemunhos de fiéis, como o de uma menina que doara o primeiro salário à Renascer após conseguir emprego, e de uma mulher que comprou um carro importado. Depois, abençoou o dízimo. Que pode ser pago com cartão de débito.

Fonte: Folha de São Paulo