A catedral da Cidade do México reabrirá suas portas neste sábado, após permanecer fechada por cinco dias consecutivos, desde que foi invadida por um grupo de seguidores do líder político esquerdista Andrés Manuel López Obrador, informou hoje o Conselho Episcopal Latino-americano (Celam).

O bispo auxiliar para o VII Vicariato Episcopal e secretário-geral do Celam, Víctor Sánchez, explicou em comunicado que a igreja vai reabrir as portas após considerar que o plano de segurança integral proposto pela Polícia “mostra uma clara vontade política de proteger o recinto e zelar pela integridade dos fiéis e ministros”.

No domingo passado, durante um comício liderado pelo ex-candidato presidencial do PRD Andrés Manuel López Obrador, na praça do Zócalo, onde fica a catedral, um grupo de participantes do evento entrou na igreja e causou pequenos danos.

Os manifestantes se queixavam aparentemente do toque dos sinos, que atrapalhava um discurso no comício.

Sánchez convidou os milhares de fiéis e turistas a voltar à catedral. Neste sábado, a atividade será intensa. Durante os cinco dias de fechamento, foram suspensos 80 batizados e 120 confirmações.

O prefeito da Cidade do México, Marcelo Ebrad, se comprometeu a instalar um circuito fechado de televisão com 30 câmeras dentro e fora da igreja, além de manter dezenas de guardas no local.

Fonte: EFE