Os líderes das Igrejas Católica e Anglicana assinaram uma declaração comum na Inglaterra, na qual reconhecem a importância de trabalhar em conjunto.

O documento, firmado pelo Primaz Anglicano, Arcebispo Rowan Williams, e o Cardeal Cormac Murphy-O’Connor, Primaz católico da Inglaterra, é o primeiro resultado do histórico encontro de líderes, que se conclui.

Esta é a primeira vez desde o reinado de Henrique VIII que os Bispos anglicanos com assento na “Câmara dos Bispos” do Sínodo Geral – cerca de um terço de toda a Igreja Anglicana na Inglaterra – se encontrarão com os prelados da Conferência Episcopal da Inglaterra e Gales.

A declaração comum reconhece “a importância de trabalhar em conjunto para apresentar um testemunho cristão partilhado à nossa sociedade”. Sobre o encontro de líderes, os líderes cristãos sublinham que este “é uma parte significativa do nosso compromisso recíproco no diálogo e no testemunho comum”.

Apesar de reconhecerem que a fé cristã das duas Igrejas está radicada num batismo comum, Williams e Murphy-O’Connor reconhecem que a “nossa comunhão ainda é muito imperfeita”.

Rowan Williams será recebido em audiência pelo Papa no próximo dia 23 de Novembro.

Entretanto, os responsáveis das duas Igrejas acabam de criar o centro de pesquisa “Theos”, com o objetivo de “trazer de volta as religiões no espaço público”. “O ateísmo está a passar de moda”, explica Paul Woolley, diretor do “Theos”.

Agencia Ecclesia