O jubileu de prata do diálogo bilateral católico-romano e episcopal-anglicano no Brasil foi lembrado e comemorado no domingo, 18, em Ofício de Véspera, realizado no templo anglicano da Paróquia da Santíssima Trindade, em São Paulo. Em nível internacional, o diálogo das duas confissões completa 40 anos.

Dois integrantes da Comissão nacional, o reverendo Jaci Maraschin, anglicano, e o padre Paulo Gozzi, católico-romano, participam do diálogo desde a reunião preparatória, de 8 de maio de 1981, aos dias atuais. Maraschin esteve ausente por um período da Comissão nacional porque integrou a Comissão internacional.

“A amizade, a convivência fraterna e alegre, a refeição partilhada, a troca de experiências, a freqüente colaboração pastoral, as discussões teológicas e pastorais são, para os membros da Comissão, uma amostra de como é possível ser Igreja unida, respeitando a diversidade enriquecedora das duas tradições que expressam a única e mesma fé”, destacam Gozzi e o reverendo Arthur Cavalcante.

Em 25 anos de atividades, a Comissão nacional traduziu e divulgou os documentos tirados da Comissão internacional, dentre eles o Acordo sobre a Doutrina Eucarística, o Ministério Ordenado e a Autoridade da Igreja, e “A Vida em Cristo”, contendo temas de cunho moral, como o aborto, o divórcio e o homossexualismo.

O último estudo tratou do Relatório da Comissão Internacional para a Unidade e Missão. Além dos estudos e traduções, a Comissão nacional prestou vários serviços e assessorias nos três grandes encontros de bispos anglicanos e católico-romanos em 2001, 2003 e 2006, e nas duas visitas ao arcebispo primaz de Cantuária, uma em 1990, para Robert Runcie, e outra em 1999, quando George Carrey ocupava a posição de líder máximo da Comunhão Anglicana.

Fonte: ALC