As igrejas evangélicas estão buscando se regularizar junto aos órgãos municipais. Existem cerca de 3 mil templos em Manaus.

Em Manaus, 90% das igrejas evangélicas foram construídas sem projeto básico e hoje buscam regularização junto aos órgãos municipais , informou o responsável pela regularização dos templos na Ordem dos Ministros Evangélicos do Amazonas (Omeam), Edivanildo Gomes.

A Omeam estima que exista no Amazonas mais de 5 mil templos evangélicos, sendo cerca de 3 mil na capital e as demais localizadas em cidades do interior do Estado. Apenas os templos pertencentes à Igreja Assembleia de Deus somam mais de 900 locais de congregação.

Em todo o Amazonas, são 870 mil de evangélicos, sendo cerca de 630 mil concentrados na capital, de acordo com estimativa da Omeam.

Segundo Gomes, há uma burocracia muito grande para regulamentação nos órgãos públicos especialmente em relação à documentação de propriedade. “Acompanho processos que foram dados entrada ainda em 1993 e que, até hoje, não tiveram seus projetos básicos aprovados. Por isso, muitas destas igrejas são erguidas em forma de mutirão para dar mais celeridade a sua instalação”, ressaltou.

As principais irregularidades verificadas em relação às igrejas evangélicas dizem respeito à regulamentação da documentação do terreno e do imóvel, pagamento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). “O maior entrave é mesmo na regulamentação dos terrenos, porque muitas igrejas foram construídas em áreas de invasões e os moradores da localidade não possuem título definitivo de terras”, avalia Gomes.

O vice-presidente da Omeam, Sadi Caldas, explicou que a cidade de Manaus foi erguida sem planejamento e, segundo ele, este é o principal motivo da falta de regulamentação. “Todos os pastores das igrejas evangélicas estão se esforçando ao máximo para colocar toda a documentação em dia e esperamos em pouco tempo termos sanado estas irregularidades”, frisou.

Além da falta de documentação relativo à questão fundiária das instituições e a documentação obrigatória quanto à situação dos terrenos, algumas igrejas evangélicas ainda apresentam carência do ponto de vista estrutural, aponta o pastor da Igreja Quadrangular, José R. Soares. “Muitas vezes isto acontece devido carências das igrejas especialmente da periferia da cidade, como falta de cobertura nas garagens, falta de passarela para deficientes e poucos banheiros, nada que comprometa a segurança dos fiéis”.

[b]Fonte: D24 AM[/b]