No dia 16 do corrente, foi libertado na China, depois de cinco dias de detenção, o bispo de Zhouzhi, Dom Wu Qinjing, que recebeu a ordenação episcopal sem a permissão do governo.

A agência missionária de notícias AsiaNews informa que o prelado, de 38 anos, encontra-se agora internado num hospital, em razão de um leve acidente vascular cerebral (AVC). A agência cita fontes locais, segundo as quais, a causa do AVS seriam as pancadas que ele recebeu na cabeça, durante sua detenção. As mesmas fontes consideram que Dom Wu foi submetido, nestes dias, a fortes pressões, para obrigá-lo a admitir que sua ordenação episcopal, celebrada pelo falecido arcebispo de Xian, Dom Li Duan, é ilegal.

Ao que parece, o bispo teria sido obrigado a escrever que sua gestão dos assuntos diocesanos é uma atividade que viola os regulamentos religiosos do governo. Também teria prometido que não usará nunca mais hábitos litúrgicos reservados aos bispos.

Dom Wu Qinjing havia sido detido durante a noite, por 30 policiais, que chegaram à sua casa, em quatro carros blindados, e ao ver que a porta estava fechada, saltaram o muro e acordaram o bispo. Com ameaças, afastaram um sacerdote idoso, quatro seminaristas e quatro religiosas que tentaram detê-los, prendendo Dom Wu, sem quaisquer acusações.

Fonte: Rádio Vaticano