O município de Porto Lucena, na fronteira noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, a 585 Km da capital, introduziu no seu calendário cívico deste ano o Dia da Reforma, 31 de outubro, como feriado municipal.

A inclusão da data “constitui um justo reconhecimento às comunidades evangélicas que ao longo do tempo pautaram seus ensinamentos de fé junto às famílias, desde os primórdios do município, constituindo-se num referencial de vida e trabalho”, escreveu o prefeito da cidade João Américo Montini, do Partido do Movimento Democrático (PMDB), ao informar as congregações luteranas locais a respeito do feriado.

Porto Lucena tem 5,5 mil habitantes e cerca de um quinto da população está vinculada à congregação da Igreja Evangélica Luterana do Brasil (IELB) ou da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB). “É importante nos colocarmos como igreja e defendermos a Reforma”, disse à ALC o pastor Alfredo Toderke, da IELB.

Para o vereador Edson Ernani Dahmer, do Partido Democrático Trabalhista (PDT), autor da proposição, Porto Lucena está sintonizada, assim, com cidades da região e com a cidade pólo da área, Santa Rosa, que já incluíram esse feriado no calendário municipal.

Os católicos tiveram que abrir mão em Porto Lucena do feriado de Nossa Senhora da Conceição, a 8 de dezembro, para dar lugar ao feriado de 31 de outubro. Por lei federal, cada município pode ter até quatro feriados municipais por ano.

Neste primeiro feriado no Dia da Reforma em Porto Lucena as duas congregações luteranas da cidade celebraram culto em conjunto, no templo da Comunidade São Paulo, da IELB. Dos 760 municípios de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul, pelo menos 28 observam o Dia da Reforma em seus calendários.

Fonte: ALC