Cinco das 113 pessoas feridas no desabamento do teto da Igreja Renascer no Cambuci, Zona Sul de São Paulo, continuavam internadas em hospitais da capital paulista na manhã desta terça-feira (20), uma delas em estado grave.

Na tragédia ocorrida na noite deste domingo (18), nove pessoas morreram.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, uma dessas vítimas está internada no Hospital Tatuapé, na Zona Leste. Ela passou por uma cirurgia no fêmur e está em observação. As outras quatro vítimas estão internadas no Hospital do Servidor Público Municipal. O caso mais grave é o da adolescente de 17 anos que está no local. Ela sofreu politraumatismo craniano, foi operada, mas ainda está em estado grave.

Na noite do domingo, 53 ambulâncias do Samu e mais de 150 profissionais, entre Saúde e Corpo de Bombeiros, prestaram atendimento às vítimas. Elas foram encaminhadas para os seguintes hospitais: do Servidor Público Municipal, Hospital do Tatuapé, Hospital do Jabaquara, Hospital da Vila Maria, Hospital João XXIII, Hospital das Clínicas, Hospital Santa Helena, Hospital São Paulo, Hospital Dom Alvarenga, Hospital Ipiranga, Hospital São Camilo do Ipiranga, Hospital Santa Cecília, Hospital de Vila Alpina e Santa Casa de Misericórdia.

Enterros

Também na manhã desta terça-feira, devem ser enterradas duas das vítimas fatais do acidente. Os sepultamentos estão marcados para o mesmo horário, às 10h. A costureira Luiza da Silva, de 62 anos, será enterrada no Cemitério da Vila Alpina, na Zona Leste da cidade. O corpo dela foi liberado no fim da tarde desta segunda (19) pelo Instituto Médico-Legal.

Familiares contam que a mulher frequentava os cultos no templo do Cambuci, que é a sede mundial da Renascer, havia 13 anos. “A igreja era tudo para ela. Ela saía todos os domingos de casa às 15h para assistir ao culto das 17h e das 19h”, afirmou a irmã Carmelita da Silva, de 72 anos.

A outra mulher a ser enterrada é Maria de Lourdes da Silva, de 78, no Cemitério São Pedro, na Vila Alpina. Outras sete mulheres morreram na tragédia. Desse total, apenas uma continuava no IML até a noite desta segunda. A Secretaria da Segurança Pública informou que a família da vítima ainda não havia sido avisada e pediu que o nome dela não fosse divulgado.

Fonte: G1