Afundado em crise, como a maioria dos clubes do interior, o Rio Branco de Americana pode encontrar uma saída diferente para suas dificuldades financeiras. A Igreja Universal está interessada na compra da sede social do clube, outrora formador de craques e atualmente na Série A-2 do Campeonato Paulista.

Localizada na Rua Fernando de Camargo, a sede, fundada em 1913, mesmo ano da fundação do clube, em 4 de agosto, seria vendida para sanar todas as dívidas do Rio Branco, em torno de R$ 3 milhões. Se vendido, o local seria usado para a construção de um templo. A proposta de compra deve ser formalizada nesta semana.

A informação foi passada no programa Esporte Notícia, da Rádio Azul Celeste, de Americana, nesta quarta-feira. Por enquanto, a diretoria nega qualquer tipo de contato. “Nós só temos que tratar dos assuntos quando eles aparecem no papel. Por enquanto, é tudo especulação. A única coisa que ouvi falar foi um conselheiro questionando o valor do terreno da sede”, afirmou o diretor de Futebol do Rio Branco, Jair Camargo.

O dirigente, no entanto, acredita que, se confirmada a especulação, isso pode ser uma saída para as dificuldades financeiras enfrentadas pelo clube. “Estamos levantando o valor das dívidas, mas acho que é uma opção. Mas não será uma saída rápida, já que tem que passar pela aprovação dos conselheiros”, finalizou.

Além da possível venda da sede social, o Rio Branco pode, a qualquer momento, terceirizar as categorias de base. Em 2007, o time foi rebaixado no Paulistão. Na Série A-2 deste ano, ocupa a 11.ª colocação, com 14 pontos.

Fonte: Estadão