A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lançou uma dura crítica nesta quinta-feira contra os políticos do país, afirmando que “a corrupção e a impunidade” levam ao descrédito das instituições e enfraquecem a democracia do país.

“São freqüentes as denúncias de corrupção em várias instâncias dos Três Poderes. Cresce a indignação ética diante da violação de valores fundamentais para a sociedade”, afirmou em nota a CNBB.

Um série de escândalos têm sacudido o Brasil nos últimos três anos. Há algumas semana o ministro de Minas e Energia, Silas Rondeau, renunciou depois de ser acusado pela Polícia Federal de ter recebido suborno da construtora Gautama, alvo da investigação da Operação Navalha.

Já o presidente do Senado, Renan Calheiros, um aliado chave do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, está no centro de outro escândalo.

O Conselho de Ética do Senado apura se houve quebra de decoro de Renan por causa do pagamento da pensão alimentícia à filha que teve com a jornalista Mônica Veloso. As despesas foram pagas por meio de um lobista da construtora Mendes Júnior e Renan tenta provar que os recursos eram seus.

Na nota intitulada “Democracia e Ética”, a CNBB afirma que “a corrupção e a impunidade estão levando o povo ao descrédito na ação política e nas instituições, enfraquecendo a democracia”, lembrando que “os empobrecidos são os mais prejudicados com o desvio das verbas públicas”.

Fonte: Reuters