Dom Raymundo Damasceno disse que recebeu com tristeza a notícia. Campos esteve em Aparecida na Páscoa e participaria de debate da igreja.

O presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Raymundo Damasceno de Assis, lamentou a morte do candidato à Presidência, Eduardo Campos (PSB), nesta quarta-feira (13), em Santos, no litoral de São Paulo. O cardeal disse que a presença de Campos na campanha eleitoral certamente contribuiria para um debate de alto nível sobre os problemas do país.

[img align=left width=300]http://s2.glbimg.com/leRd5NWlQ9fy0wPbkTxOTDKSa0A=/620×465/s.glbimg.com/jo/g1/f/original/2014/08/13/campos_1.jpg[/img]Em uma mensagem, o lider católico afirmou que recebeu a notícia da morte com tristeza e relembrou a visita de Campos à sua casa, em Aparecida (SP). O candidato foi à casa de Dom Raymundo na Páscoa, em 20 de abril, acompanhado da esposa e dos filhos. Antes, eles assistiram uma missa no Santuário Nacional de Aparecida – maior templo católico do país.

“Tive as melhores impressões dele como político, como pai e como esposo. Nós lamentamos sua morte de forma assim tão trágica”, disse o cardeal arcebispo de Aparecida.

Na ocasião da visita, Eduardo Campos disse à Dom Raymundo que aceitava a candidatura para a presidência como uma missão, uma forma de prestar serviço ao país.

[b]Vale do Paraíba[/b]

Antes de ir à Aparecida, Campos esteve em Taubaté no feriado prolongado de Páscoa, onde participou de um jantar com amigos do cenário político da cidade, entre os quais vereadores e o prefeito Ortiz Jr. (PSDB).

O jantar foi uma visita reservada, que contou com a participação de seus familiares. Campos não chegou a cumprir agenda no Vale do Paraíba durante a campanha eleitoral.

O candidato já havia confirmado presença em um debate promovido pela Igreja Católica entre os presidenciáveis e que vai acontecer no dia 16 de setembro em Aparecida.

[b]Morte[/b]

O candidato a presidente do PSB, o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos morreu na manhã desta quarta-feira (13) após a queda do jato particular em que viajava em um bairro residencial em Santos, no litoral paulista. Ele tinha completado 49 anos no último domingo.

Chovia no momento do acidente. Campos tinha uma programação de campanha em Santos nesta quarta. De acordo com a assessoria do candidato, ele participaria às 8h, às 9h30 e às 14h30 de entrevistas a emissoras de televisão locais. Às 10h30, concederia entrevista coletiva às 12h30 participaria de um seminário sobre o Porto de Santos.

A bordo da aeronave estavam sete pessoas, das quais cinco passageiros e dois tripulantes.

[b]Fonte: G1[/b]