O presidente da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), d. Geraldo Lyrio Rocha, afirmou que a entidade não dará apoio a nenhum candidato à Presidência da República.

“A igreja não se identifica com nenhum partido ou candidato”, afirmou após encontro na manhã de hoje com a candidata do PT ao Palácio do Planalto, Dilma Rousseff.

O encontro foi solicitado pela petista, a pedido do chefe de gabinete do presidente Lula, Gilberto Carvalho, um dos principais interlocutores do PT com a Igreja Católica.

O secretário geral da entidade, d. Dimas Lara Barbosa, afirmou ainda que o fato de um candidato se afirmar como católico não necessariamente implica na defesa de sua candidatura. “Quando se está em eleições majoritárias é preciso ponderar as diversas propostas e estabelecer um critério que, afinal de contas, seja razoável na consciência do próprio eleitor”,disse.

Dom Geraldo afirmou que a posição da CNBB, contrária ao aborto, foi mais uma vez defendida na reunião com a ex-ministra, quando “questões ligadas à vida” foram tratadas no encontro. “Fiz questão de expressar à candidata esse compromisso da CNBB, fazendo um apelo para que, se eleita, o seu governo se volte para a defesa da vida, desde a sua origem, o seu primeiro instante, até o seu término natural”, afirmou o religioso.

O presidente da entidade pediu ainda empenho do governo no programa de construção de cisternas no semiárido, como forma de universalizar o acesso à água.

[b]Código florestal [/b]

A CNBB divulgou nota criticando o Novo Código Florestal, proposto pelo deputado Aldo Rebelo (PC do B-SP). A entidade sugere maior debate com a sociedade civil antes de sua aprovação pelo Congresso Nacional.

“O Código Florestal atual responde melhor que as emendas que estão sendo propostas. Um assunto desse porte precisaria de discussão mais ampla”, afirmou d. Geraldo.

[b]Fonte: Folha Online[/b]