A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) nega que o bispo preso ontem na Operação Freud seja da Igreja Católica. Segundo a nota da CNBB, o religioso seria ligado à Igreja Católica Brasileira, uma dissidência da Igreja Católica.

Nesta terça-feira, 16 pessoas foram presas acusadas de fraudar benefícios da Previdência Social a doentes psiquiátricos, em Belo Horizonte (MG). Entre elas, um bispo identificado pela Polícia Federal como pertencente à Igreja Católica.

A CNBB “está tomando providências para acionar a imprensa nacional a fim de dar estes esclarecimentos, impedindo a divulgação que proporcionem confusões e misturas, nada tendo a ver com a Igreja Católica Apostólica”, afirma a nota, assinada pelo arcebispo de Belo Horizonte (MG), dom Walmor Oliveira Azevedo.

Fonte: Terra