A Igreja Católica vai insistir até o fim em sua oposição às pesquisas com células-tronco embrionárias. “Defendemos a vida desde o momento da fecundação até o seu término e esperamos que os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) proíbam pesquisas que atentam contra isso”, disse o arcebispo de Belo Horizonte, d. Walmor Oliveira de Azevedo, presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Doutrina da Fé.

Reunidos na 46ª Assembléia-Geral de Itaici, no município de Indaiatuba (SP), os bispos divulgarão até sexta-feira uma declaração oficial em defesa da vida com seus argumentos e explicações contra as pesquisas com células embrionárias. “Não somos contra o avanço da ciência, mas defendemos o ser humano em todas as fases de sua existência”, insistiu d. Walmor.

Cartões

A proposta de uma parceria da CNBB com o Bradesco para o lançamento de um cartão de crédito que seria utilizado em todas as dioceses polarizou ontem as discussões, mas acabou sendo rejeitada, assim como acerto semelhante com a Caixa Econômica Federal.

Os bispos contrários à proposta argumentaram que a parceria seria contrária aos princípios de uma Igreja que pretende lutar pelos pobres e excluídos. Para os favoráveis, o cartão facilitaria a vida financeira de dioceses e paróquias. Além de objeções ao contrato, pesou nas discussões o reflexo dos escândalos do uso indevido de cartões corporativos por autoridades do governo.

Fonte: Estadão