Às vésperas da chegada do papa Bento 16 ao Brasil, a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) lançou ontem o livro “Sou Católico – Vivo a Minha Fé”, publicação de 151 páginas cujo objetivo é divulgar a doutrina da Igreja Católica, dar identidade aos fiéis e fornecer elementos para discussão com outras igrejas.

“Encontramos pessoas de todas as classes sociais e profissões que conhecem pouco da fé cristã, não conhecem a base da fé. No contexto plural, muitos confundem a vivência da fé com outras propostas”, disse d. Walmor de Azevedo, arcebispo de Belo Horizonte. Segundo d. Dadeus Grings, arcebispo de Porto Alegre, “vivemos numa sociedade plural, com muitas concepções. Para fazermos um bom diálogo é preciso que o católico saiba quem ele é”.

Nos últimos anos, a Igreja Católica vem perdendo fiéis no Brasil para os evangélicos pentecostais. Além de explicar o significado de sacramentos como batismo, eucaristia e matrimônio, o livro traz esclarecimentos sobre a fé, como o porquê de os católicos venerarem a Virgem Maria e os santos -não cultuados pelos evangélicos.

A publicação explica a razão pela qual a Igreja Católica considera o casamento indissolúvel; se o católico pode aceitar a reencarnação; qual o entendimento sobre o purgatório; se a Bíblia é a única fonte de fé; em que a Igreja Católica difere das demais; o significado do papa. O livro traz temas ligados à fé, como a revelação de Deus e o mistério da ressurreição de Jesus. Ele será vendido a R$ 5,50.

Ontem os bispos reunidos na 45ª Assembléia da CNBB aprovaram um documento sobre evangelização da juventude.

Fonte: Folha de São Paulo