O pastor Pentecostal Marco Feliciano é um poço de polêmicas. Deputado federal pelo estado de São Paulo pelo Partido Social Cristão (PSC), Feliciano ficou famoso quando foi indicado para a Comissão dos Diretos Humanos e Minorias (CDHM).

Por conta de sua postura intolerante sobre o casamento homossexual e o aborto, sua nomeação foi bastante questionada pela mídia em geral. Depois de inúmeros protestos e acalorados debates, a CDHM chegou a considerar fazer suas reuniões a portas fechadas e não permitir a entrada da imprensa.

Além disso, alguns vídeos postados na internet mostrando Feliciano dando supostas declarações racistas e intolerantes, trouxeram ainda mais polêmica para o nobre deputado. Em uma delas, Feliciano afirma que John Lennon, ex-Beatle assassinado em 1980, foi morto por afirmar que os Beatles eram mais populares que Jesus Cristo. Em outro disse sobre os Mamonas Assassinas, grupo paulista morto em um acidente de avião, “O anjo pôs o dedo no manche, e Deus fulminou aqueles que tentaram colocar palavras torpes na boca das nossas crianças”. Também afirmou que o povo africano é “amaldiçoado” e por isso sofre tanta miséria, guerras e genocídios.

Não faz muito tempo, Marco Feliciano ameaçou processar o site de humor Porta dos Fundos, por conta de uma série de esquetes sobre o Natal. Em recente entrevista ao programa The Noite com Danilo Gentilli, Feliciano afirmou que não se deve fazer humor com a fé cristã. Engraçado que na mesma entrevista, quando pediu ao apresentador para fazer uma propaganda de um evento, disse que “se editarem esse trecho, vou orar pra Jesus fazer alguma coisa com você…”

Claro que existem exageros de ambas as partes, a dos que defendem e a dos que atacam Feliciano. Mas, Feliciano não ajuda muito seus defensores; teima em falar bobagem atrás de bobagem quando tem chance. Como é que pode criticar o Porta dos Fundos por fazer graça com o Evangelho e logo em seguida faz uma piada igualmente infame? E mais a mais, ele acha, por acaso, que pode manipular Jesus, assim como fazem macumbeiros e curandeiros com suas divindades? Que evangelho é esse?

Feliciano também acusou o Porta dos Fundos de só fazer piadas com Cristãos porquê eles não reagem violentamente, ao contrario de extremistas islâmicos. Segundo ele, o proprio Fabio Porchat, um dos criadores do site, respondendo a um e-mail mandado pelo deputado, disse que eles não fazem piadas com o Islã, porquê não querem ter suas casas bombardeadas. Mas isso não é bem verdade; o Porta dos Fundos já fez pelo menos um esquete ironizando o uso da Burca, muito engraçado, por sinal. Eu só não entendi bem o que o deputado quis dizer; ele condenou o oportunismo do site ou reclamou da passividade dos Cristãos?

E pra completar, Feliciano que como dissemos antes é Pastor Pentecostal, resolveu dar uma polêmica entrevista à revista Playboy, o que causou revolta em seus pares a ponto de gerar uma convocação pela Confederação das Assembleias de Deus do Estado de São Paulo (Confradesp) para esclarecimentos. A assessoria do deputado/pastor explicou que a entrevista foi um “direito de resposta”, por conta de comentários feitos por um comediante em uma edição anterior. Mesmo assim, Feliciano corre risco de ter seu título de pastor cassado pela Confradesp.

Que fique bem claro aqui, que não estou defendendo o Porta dos Fundos ou os seus esquetes. Alguns são grosseiros e abusam dos palavrões e do politicamente incorreto. Mas, também não posso defender uma pessoa que se dizendo pastor do Evangelho fala e faz tanta bobagem. Ao se arvorar de “paladino do Evangelho”, Feliciano, que tem doutorado em teologia nos Estados Unidos, parece não entender que o Evangelho de Cristo é o Evangelho do amor e não do ódio. Claro que a apologia do Evangelho tem seu lugar e a Igreja de Cristo precisa levantar sua voz e engajar a sociedade que cada vez mais se afasta dos valores Cristãos. Mas, temos que olhar para dentro também; como disse Caio Fabio, os escândalos financeiros, a roubalheira e a manipulação da boa fé alheia, causam muito mais vergonha ao Evangelho do que um mero vídeo “engraçadinho” sobre o Natal. Feliciano deveria estar mais preocupado em vigiar a porta dos fundos de nossas igrejas, por onde entram os “lobos em pele de cordeiro”, gente que segue enganando multidões com chavões e gritarias, mas muito pouco conteúdo. Esses sim envergonham o Evangelho.

Um abraço,

Leon Neto