Feliz é o homem que não cede e não pratica o mal quando é tentado, porque depois receberá como recompensa a coroa da vida que Deus prometeu àqueles que O amam (Tg 1:12).

A felicidade é um direito de todos, mas nem todos a possuem.

Há vários tipos de felicidade, segundo o padrão do mundo nestes tempos pós-modernos que vivemos.

Há várias correntes que defendem a maneira de como se obter a felicidade e as mais variadas fórmulas. Apenas um caminho leva a verdadeira felicidade. Os outros parecem direitos, mas no final levam a morte tanto física quanto a espiritual e psíquica.

Deus criou tudo, inclusive a fórmula da verdadeira felicidade. Mas nem todos a apreciam a ponto de aplicarem-na em sua própria vida.

Admitem que possuem todo direito sobre suas próprias vidas, que podem fazer aquilo que lhes parece prazeroso, mas que na verdade é como um câncer que vai comendo por dentro suas estruturas.

Ceder a Deus e deixar-se ser vencido pelo poder da Palavra é o princípio de tudo.

É admitir que Deus sabe o que é melhor para minha vida e que não vou “recalcitrar contra os aguilhões”. Quando o poder é maior que minha própria estrutura humana, resta-me apenas fazer como Zaqueu. Quebrar os paradigmas internos, subir à árvore, ver o Mestre e convidá-lo para entrar e cear com Ele.

A carta do Apóstolo Tiago fala do caráter do servo de Deus. Diz que este não cede e não pratica o mal. Fala de uma maneira muito clara e simples, sem rodeios ou complicações psicológicas.

É tentado, mas não cede e não pratica o mal.

Quem cede, acaba por praticar o mal. Se pratica o mal, a verdade não habita em seu espírito.

Pode ser até uma fraqueza de caráter, mas se for, Cristo virá resgatar sua 100º ovelha, rumo à felicidade.

Caberá agora a ovelha transformada seguir os passos do Mestre cumprindo Sua Palavra.

Não importa o que os outros irão falar. Se não desejam ser feliz seguindo o “Manual do Construtor”, a “receita do médico dos médicos”, que continuem em suas alucinações.

Quando os anjos foram resgatar Ló e sua família, os “perversos” desejavam ter relações sexuais perversas com os anjos. Como recompensa receberam a cegueira total na hora e depois a morte durante a destruição das cidades.

Como disse Júlio César: “a sorte está lançada”.

Como diz a Palavra: “Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas”, “Os caminhos do Senhor são retos; os justos andam neles, mas os transgressores neles tropeçam”.

DEUS NOS PROSPERE EM TUDO
SHEVA BRACHOT
MANOEL VALENTIM