No final dos anos 60 e durante boa parte da década de 70, muito se falou sobre o chamado “backmasking”, ou a inclusão de mensagens ocultas em discos de bandas de rock. Segundo a teoria, diversas mensagens de cunho negativo e até mesmo satânicas foram propositadamente inseridas em faixas de Lp’s de bandas e cantores famosos da época, com o intuito de influenciar seus ouvintes a seguir os comandos do capeta.

Muitas das mensagens seriam veiculadas através da técnica do “Backmasking”, que basicamente se propõe a gravar mensagens no sentido contrário ao que se tocava o disco (lembrem que naquela época o que rolava eram os discos de vinil, e não os Cd’s e mp3 de hoje). Segundo os estudiosos do assunto, bandas como Beatles, Led Zeppelin, Judas Priest, AC/DC e Kiss entre outras, entraram na onda e incluíram em diversas faixas, mensagens ocultas.

Para ouvir as tais mensagens teria-se que tocar o vinil ao contrário manualmente, ou através de um dispositivo que mantivesse a velocidade necessária. Assim, começou um período de verdadeira “caça às bruxas”, onde diversos pastores e cientistas cristãos se lançaram em busca das mensagens perdidas, escavacando ( e possivelmente arranhando…) milhares de discos de todos os gêneros.

Claro que a maioria dos grupos acusados negou a utilização das mensagens ocultas, e os que admitiram, disseram que estavam apenas experimentando novas possibilidades, sem nenhuma intenção de influenciar ninguém e blá, blá, blá…

O assunto chegou a ser debatido no congresso americano na década de 80, quando alguns deputados sugeriram a obrigatoriedade de uma advertência na capa de todos os discos que usassem a técnica do “backmasking”. Claro que a proposta foi rejeitada.

Mais recentemente em 1990, um caso de suicídio envolveu novamente as mensagens ocultas, quando a família de dois garotos processou a banda Judas Priest, por achar que uma mensagem incluída em uma das faixas de seu disco “Stained Class” de 1978, teria influenciado os dois adolescentes a cometerem suicídio. O caso foi arquivado por falta de evidências.

Não ache que cantores e bandas brasileiras ficaram de fora lista; há quem diga que pode-se achar mensagens ocultas em discos de Claudinho e Buchecha, Raul seixas, Engenheiros do Hawaii, Ultraje a Rigor, Zelia Duncan, Roberto Carlos e até mesmo a Xuxa.

Eu que acompanhei toda essa polêmica desde a década de 70, achei que após a era dos Cd’s ninguém mais falaria no assunto, já que não dá pra tocar Cd ao contrário, como se fazia com os Lp’s. Mas, para minha surpresa a “caçada” continua e os pesquisadores de plantão continuam na ativa, agora munidos de programas de computador que facilitam em muito a localização das mensagens.

Por um lado penso que devemos estar sempre atentos, para como diz a Bíblia, “quem esta de pé, que não caia”; mas, por outro lado, vejo muitos exageros e “viagens na maionese”, que mais atrapalham do que ajudam. Não vou entrar aqui no tecnicismo da coisa, até porquê não sou cientista, mas me parece que ninguém conseguiu comprovar até hoje, se as mensagens em “backmasking”, são capazes de influenciar alguém; para ouvi-las, tem que se tocar o disco ao contrário e quando se ouve a faixa normalmente, não são detectáveis.

Além do mais, muito do que se encontrou até hoje, não passa de mera coincidência. Devemos sim, estar sempre alertas em relação ao que estamos ouvindo, vendo e lendo e ao conteúdo de tudo o que entra em nossas casas e nas nossas mentes. Mas, ficar vendo mal em tudo, não leva a nada e só confunde. Encontrei na internet dia desses, um vídeo de uma música da Xuxa (“Meu Cãozinho Xuxo”), tocada ao contrário e com legendas com o suposto conteúdo da mensagem. É preciso muita imaginação para ouvir o que as legendas sugerem; chega a ficar engraçado às vezes, a tendenciosidade das “traduções”.

Como se alguém precisasse de mensagens ocultas para perceber a mediocridade da referida cantora (cantora?); basta ver as entrevistas em que ela fala de seus amigos duendes e outras coisas esdrúxulas, para ver que nada que ela produza merece ser consumido por uma família cristã.

Da mesma forma, se usarmos do nosso entendimento e pedirmos discernimento a Deus, vamos conseguir separar o “joio do trigo” sem precisar sair pelo mundo a fora formulando teorias da conspiração. Até porquê, se você quiser ver alguma coisa, acabará vendo; se fizer o mesmo processo de pesquisa em bandas evangélicas, vai acabar descobrindo faixas com supostas mensagens ocultas. Aliás, já encontraram mensagens em discos do Dc Talk e Jars of Clay, por sinal.

E ai, vamos queimar essas bandas também?

Um abraço,

Leon Neto