Sílvio Santos não dá “ponto sem nó”. Começou como um simples camelô mas soube construir um império econômico de bilhões de reais, se tornando hoje um dos homens mais ricos do Brasil.

Paralelamente, Edir Macedo também tem uma história pessoal impressionante; começou como um simples pastor de periferia para depois montar sua própria igreja e construir um império econômico que hoje rivaliza com o de Sílvio Santos.

Coincidentemente ou não, os dois impérios econômicos contam com uma rede de televisão; o SBT que Sílvio Santos fundou em 1981 e a Record, que Edir Macedo comprou em 1989, do próprio Sílvio, que curiosamente detinha 50% das ações da empresa na época.

O que levou esses dois magnatas brasileiros e teoricamente adversários, a uma reaproximação, ainda é motivo de discussão.

Há indícios de uma possível “joint venture” envolvendo o SBT, a Record e a Rede TV!, para atuar no Mercado de TV por assinatura. As negociações ainda estão em fase inicial, mas parece que a intenção é brigar com a gigante Rede Globo, que domina o mercado brasileiro já há décadas.

Sílvio Santos sempre foi ousado, mas também conciliador; desde a fundação do SBT, tentou várias vezes aproximação com outras redes. Manteve vínculos com a Record mesmo depois de fundar o SBT e na década de 90 chegou a propor um horário simultâneo de jornalismo, durante o qual todas a redes se comprometeriam a somente veicular telejornais. Claro, não deu certo; mas, pelo menos ele tentou uma aproximação.

O Bispo Macedo por sua vez é bem mais belicoso; não é segredo para ninguém seu desafeto com a Rede Globo. Macedo jamais perdoou a Globo por ter divulgado aqueles vídeos com declarações polêmicas e comprometedoras em um treinamento de pastores da igreja Universal, na década de 80. Desde então, Macedo trava uma Guerra sem tréguas com a “Vênus Platinada”. Há quem diga que a compra da Record foi motivada justamente por esse sentimento de vingança.

A recente visita de Sílvio ao “Templo de Salomão” tornou publica a aproximação desses dois impérios e não teve nenhuma significância religiosa para o dono do SBT. A esposa de Sílvio é evangélica, duas de suas filhas estudaram aqui na Liberty, mas ele nunca demonstrou qualquer aproximação com o Evangelho. Mas, na visita ao templo, Sílvio Santos se derreteu em elogios à grandiosidade da construção e principalmente à visão de Edir Macedo, chegando a dizer que Macedo havia sido “inspirado por Deus” . Como disse no começo, Sílvio Santos é um empresário astuto; mede bem suas palavras e ações. Essas loas todas não foram palavras ao vento.

Sílvio Santos sabe do ódio de Edir Macedo pela rede Globo; Sabe que Macedo joga pra ganhar e que não vai “pipocar” em dívida com a Globo. A velha lógica do ditado “o inimigo do meu inimigo, é meu amigo”. Mas que ele abra o olho; Edir macedo não titubearia em atingir o SBT para concretizar seus objetivos, se fosse necessário. Triste falar algo assim de um pastor evangélico, mas a história de vida de Macedo não nos deixa outra conclusão.

Os fiéis seguidores das novelas Bíblicas da Record contudo, não precisam ficar com medo; a proposta de junção é puramente comercial e a principio os canais envolvidos vão continuar independentes para produzir seu conteúdo programático como bem entenderem. Como se diz nos Estados Unidos, “it’s just business”; Assim como também é puramente comercial a essência desses dois mega impérios.

Um abraço,

Leon Neto