O presidente da Província de Roma, Enrico Gasbarra, disse ontem que, sob Bento 16, cresceu o turismo religioso na capital italiana (onde fica o Vaticano). O cargo de Gasbarra é equivalente ao de governador no Brasil.

“De 2003 até hoje, passou-se de 2,2 milhões de presenças anuais a 4,6 milhões, com um aumento de 15% só em turistas alemães, graças à pastoral do papa Bento 16”, disse Gasbarra ontem, segundo relato da Zenit, agência católica de notícias.

Os dados surpreendem porque Bento 16, segundo os próprios religiosos, é mais tímido e menos carismático que João Paulo 2º.

Ainda ontem, segundo a agência Efe, o papa agradeceu às mulheres por sua contribuição à igreja e discordou de São Paulo – responsável pela difusão do cristianismo -, que, em passagem da Bíblia, disse que elas deveriam se calar nas assembléias. O papa disse que a frase precisa ser esclarecida por especialistas e que “homens e mulheres na igreja são iguais, cada um com sua missão”.

Fonte: Folha de São Paulo