Todos os segmentos da sociedade devem se mobilizar para levar ao cidadão o direito de aprender. A afirmação partiu do secretário de Estado da Educação, José Fernandes de Lima, durante a assinatura do Termo de Cooperação Mútua estabelecido entre a SEED e a Comunidade Evangélica relativo ao Programa Sergipe Alfabetizado, ato que marca a adesão dos evangélicos ao projeto.

Realizada no auditório do Tribunal de Justiça na manhã desta quinta-feira, 25, a solenidade de assinatura reuniu mais de trinta representantes de igrejas evangélicas de Aracaju. O objetivo da parceria é formar mais 200 salas de aula, beneficiando cerca de 2 mil pessoas.

O Programa Sergipe Alfabetizado atua em todas as regiões de estado e dispõe hoje de 1.702 salas de aulas com 28.960 alunos cadastrados. A meta do Governo de Sergipe é alfabetizar 120 mil jovens e adultos em quatro anos, reduzindo pela metade o número de analfabetos. O diretor do Sergipe Alfabetizado, José Genivaldo Mártires, destacou a importância da ação. A adesão da comunidade evangélica será muito importante para mobilizar cada vez mais pessoas junto ao programa, pois os pastores têm muita influência onde atuam.

O secretário José Fernandes de Lima também destacou a contribuição da ação para a sociedade. O número de analfabetos em Sergipe é preocupante e só iremos minimizar essa situação com o apoio e a união de diversos setores da sociedade. Por isso o Governo do Sergipe tem se empenhado em levar ensino de qualidade a todos., afirmou.

Bons resultados

Se depender do pastor Paulo Silva Santos, da comunidade evangélica Palavra da Fé e do Instituto Jesus o Pão da Vida, o compromisso com a SEED dará bons resultados. Essa parceria do governo com os pastores foi muito sábia, pois temos condições de identificar pessoas que se enquadram no perfil do programa e encaminhá-las para as salas de aula, salientou.

Já para o pastor Carlos Geovani, da Igreja Sara Nossa Terra, essa união chegou na hora certa. Existem determinadas localidades em que, pelo índice de violência, só a igreja tem acesso. Levar educação de qualidade a essas pessoas é dar a oportunidade de tirá-las da marginalidade, afirmou o pastor.

Para Marta Nogueira Lima, pastora da Primeira Igreja Batista de Aracaju e coordenadora do Programa de Educação pré-escola (PEPE), o número de matrículas do Sergipe Alfabetizado realmente vai crescer após a parceria. Essa parceria irá beneficiar as ações do PEPE e ampliar o número de atendimentos para jovens e adultos da comunidade, esclareceu.

Presidente da União dos Ministros Evangélicos do Estado de Sergipe (Umese), o pastor Arivaldo José, por sua vez, disse que a união representa um voto de confiança do Governo de Sergipe na comunidade evangélica. Esse projeto é uma luz que se acende, uma vez que, para o mundo evangélico, saber ler é fundamental, revelou o pastor.

Fonte; Plenário – Sergipe